Já falamos que o Jusbrasil existe para conectar pessoas à justiça, mas essa não é uma tarefa simples. Para fazer isso, trabalhamos em duas frentes:

Nessa primeira frente, trabalhamos para dar a todos entendimento dos seus direitos e deveres. Assim, esperamos ampliar o à justiça. Veja alguns exemplos:

- Um vizinho incomodado com a árvore do outro poderia lidar mais facilmente com o assunto se soubesse o que a lei entende sobre a questão;

- Ou se a bola do seu filho quebrar a janela de uma casa no seu bairro, saber o que se decide sobre a questão poderia ajudá-lo a buscar seus direitos.

A propósito, se você teve um dos problemas acima recentemente, sugerimos alguns artigos publicados no Jus:

Esses são pequenos exemplos dentre inúmeros, muitos até mais complexos, porém igualmente usuais. Munidos de informação sobre como o direito e nossos tribunais tratam suas questões, as pessoas em conflito terão maiores chances de solucioná-lo.

Acreditamos que o simples fato da sociedade conhecer seus direitos já a torna mais justa.

Se por um lado, temos leigos aprendendo seus direitos e deveres, de outro, temos os profissionais se informando e compartilhando gratuitamente conhecimento via Artigos, Notícias, Jurisprudência, Legislação e Diários Oficiais, com isso tornando-se mais capacitados para defender os direitos dos cidadãos.

A consequência dessa plataforma de informação é o belíssimo impacto da Comunidade Jusbrasil, onde pessoas se unem em prol da democratização da informação, nessa que é a primeira rede social orientada a conteúdo jurídico e o portal jurídico mais visitado do mundo.

Dessa forma, buscamos resolver o problema do "saber se tem o direito". Mas nem sempre conhecer os seus direito é suficiente para que eles sejam defendidos e garantidos. Uma vez que seja necessário um aprofundamento ou levar uma questão ao judiciário, é vital a participação de um advogado. É aí que nossa segunda frente de trabalho entra para ampliar ainda mais o acesso à justiça. Conheça abaixo como funciona o Diretório de Advogados Jusbrasil.

Em busca de nossa missão, o Jusbrasil trabalha nessa segunda frente para ajudar num outro passo em direção à justiça: facilitar a busca por advogados de todo o Brasil.

"O advogado é indispensável à administração da Justiça..." (Art. 133 da Constituição)

Pode parecer que não, mas encontrar o advogado certo não é nada fácil e grande parte das pessoas simplesmente desiste dos seus direitos nesse momento. Os ingleses até já possuem um termo específico para designar esse problema: o justice gap. Algo como "a lacuna da justiça".

O "justice gap" refere-se ao crescente público pobre demais para contratar um advogado e não pobre o suficiente para qualificar-se para a assistência jurídica gratuita. No coração de qualquer noção de uma sociedade decente está, não apenas que temos direitos e proteções sob a lei, mas que podemos colocar esses direitos em prática e contar com essas proteções caso precisemos [1]. (Michael Mansfield QC)

Em outro artigo intitulado "Closing the Justice Gap", o instituto Brennan Center for Justice afirma que os tribunais americanos enfrentam uma crise de acesso. 80% das pessoas de baixa-renda têm problemas para obter representação jurídica ou para, de alguma forma, acessar o Judiciário a fim de proteger sua propriedade, família ou o seu sustento [2].

É aí que entra o Diretório de Advogados Jusbrasil, que tem por objetivo facilitar a busca por advogados.

 

Objetivos do Diretório de Advogados Jusbrasil

1. Permitir que qualquer pessoa localize os advogados que:

a) saibam resolver o seu problema;

b) estejam próximos a você;

c) estejam interessados em atendê-lo.

2. Permitir que todo e qualquer advogado tenha acesso à base de usuários do Jusbrasil, ampliando sua presença online, em acordo com a Ética e Disciplina da sua profissão.

 

Como funciona o Diretório de Advogados Jusbrasil

Em resumo, como elaborado no vídeo acima, o Diretório Jusbrasil funciona como uma plataforma de busca e comunicação inicial entre o cidadão com necessidade de um advogado e os advogados cadastrados, facilitando esse primeiro contato.

Uma iniciativa singela, mas de grande impacto! Ampliando o acesso à justiça / reduzindo o "justice gap"

É tocante vermos como, diariamente, pessoas que sequer sabiam que tinham um direito, e que não acreditavam poder contratar um advogado, acabam tendo seus direitos efetivados após utilizarem o diretório.

São inúmeros os exemplos, como: mulheres que, em situações aterrorizantes de violência doméstica, chegam ao Jusbrasil sem qualquer noção do que fazer; pais sofrendo com alienação parental; filhos carentes de uma pensão alimentícia para subsistir. São milhares de pessoas, com os mais diversos problemas, que conseguem, através dos advogados cadastrados e dos seus serviços, uma solução justa.

“O Jusbrasil é a minha rede social. Trata-se de uma fundamental ferramenta para democratizar o conhecimento jurídico, e de forma gratuita. Além disso, auxilia muitos advogados em início de carreira, pelos serviços de correspondência. Tem, ainda, o principal banco de dados de jurisprudência do País, com pesquisa rápida e muito eficiente. Tornou-se indispensável para que eu atualize minhas obras, divulgue o meu trabalho e saiba do que efetivamente ocorre no meio jurídico brasileiro.”
— Flávio Tartuce
O Jusbrasil mudou a minha vida, me deu oportunidades de aprender, respondendo dúvidas do público em geral. Sempre cito o Jusbrasil, que é uma ótima oportunidade para quem está começando.
— Patrícia Costa
Já conhecia o Jusbrasil, ajudando familiares na busca de soluções através de jurisprudência. Após o início do curso, foi ainda mais importante para o meu crescimento. O Jusbrasil é aquele amigo que sabe tudo de Direito.
— Danielle Bandeira

 

O que nos move é o relevante papel social que se desenvolve ao facilitar o encontro com os advogados

Os visitantes do Diretório Jusbrasil são, em sua maioria, pessoas de baixa renda que enxergam a representação de um advogado como inacessível.

Em pesquisa interna, 44,2% dos usuários que, a partir do Diretório Jusbrasil, terminaram por contratar um advogado, reportaram que não acreditavam ter condições de contratar um profissional.

 

Dos usuários que contrataram um advogado a partir do Diretório Jusbrasil, perguntamos se, antes, acreditavam ter condições de contratar um profissional:

 

Esse é um dos números mais impressionantes, pois já são pessoas com acesso à internet, e, portanto, de melhor situação financeira (apenas 50% da população brasileira tem acesso à internet), o que nos leva a duas conclusões:

  1. Como é gigantesco o número de pessoas sem acesso à justiça por não terem acesso a advogados;

  2. Como o acesso à internet pode revolucionar uma sociedade, diante das infinitas iniciativas de alto impacto social que possibilita.

 

Mas se tudo é gratuito, como o Jusbrasil paga suas contas?

É muito, muito difícil encontrar um meio de gerar receita com um site que provê informação gratuita em massa. O Diretório de Advogados, especialmente através da assinatura Jusbrasil PRO, é o que torna isso possível, funcionando de forma absolutamente harmoniosa e complementar à plataforma de informação gratuita. Isto é, trata-se de um modelo que melhora a experiência geral do site, ao invés de degradá-la - como fazem assinaturas que restringem o conteúdo ou propagandas que atrapalham a experiência do leitor.

Se quiser saber mais sobre nossa missão, não deixe de ler para que existimos.

Se você é um usuário ou assinante do Jusbrasil, é parte importante da nossa razão de existir. Temos algo muito importante que gostaríamos que soubesse!


[1] Tradução nossa de:

‘The ‘Justice Gap’ refers to the increasing section of the public too poor to afford a lawyer and not poor enough to qualify for legal aid. At the heart of any notion of a decent society is not only that we have rights and protections under the law but that we can enforce those rights and rely upon those protections if needed." 
(Michael Mansfield QC, disponível aqui)

[2] Tradução nossa de:

"Our courts face a crisis of access. Eighty percent of low income people have trouble obtaining legal representation or otherwise accessing the civil court system to protect their property, family, and livelihood."
(Brennan Center for Justice, disponível aqui)